segunda-feira, 4 de maio de 2015

IAN

E há quanto tempo eu não refletia sobre o amor? O amor, meu amor, meu amar, meu medo de. Quando o amor é assim tão profundo você se entrega e se cegar é inevitável. O amor, recíproco ou não, te enlouquece. É como se nascesse um anexo no seu peito que não te deixa viver em paz, você não se concentra, se perde. 
Eu amo, faz muito tempo que eu amo, e eu cheguei a acreditar que amor diminuía, enfraquecia, se acomodava. "Se acomodar", como ouvi as pessoas dizendo que quando uma pessoa fica muito tempo com outra não é mais amor, é porque é cômodo. Essas pessoas não fazem ideia do que é amor. Eu não fazia, não tinha a mínima ideia mesmo, achava que já tinha amado antes. Ô ignorância. O amor que eu sinto nem cabe mais dentro de mim. Todo dia me encontro mais apaixonada, até pelas brigas, pelos erros, pelos arrependimentos. O amor virou a maior parte do meu ser, virou uma obsessão, uma necessidade, não tem mais cura. Quantos não dizem que isso é errado, não dizem? Mas quem é que escolhe errados e certos? Sou feliz até mesmo na minha insanidade. Não sei viver sem isso, não quero viver sem isso. Quero amar assim o resto dos meus dias, e que eles sejam muitos, e todos intensos. 

terça-feira, 8 de junho de 2010

INCONSTANTE

Por que as pessoas insistem em se machucar tão facilmente? Não ter uma resposta pra isso é o mais prático. Porque de tudo o que você quer, feridas não se encaixam em nenhum desejo sólido. Buscar sorrisos constantes é a fundamental função do ego de qualquer pessoa. Ninguém quer fugir da felicidade. Mas a felicidade se dá a meio de que? Infinitas coisas...
Dentre todos os tópicos de felicidade, toda pessoa consegue destacar, facilmente, dez como os mais importantes, e dentre esses dez, duas são sempre constantes: amor e amizade. Mas alguém consegue realmente viver sem isso? E como se machucar através do declínio de uma dessas opções? Fácil de responder:
O AMOR tem milhões de variáveis (o amor familiar, o amor às coisas, o amor próprio...), mas o amor que as pessoas sempre destacam, é o amor carnal. Aquele que você sente por alguém específico, aquele que te causa arrepios e sensações exorbitantes. E pra te machucar, basta você amar alguém que não te ama. A pessoa sofre, martiriza-se, não vê sentido em nada... Mas há cura para isso, sempre há um novo amor que salva seu coração das cinzas. O amor é renovável, é variável, na vida, é constante.
A AMIZADE é algo mais complexo, pelo menos pra mim. Quem não tem pessoas com quem quer estar e fazer coisas por? Quem não faria tudo o que estivesse ao alcance por um amigo? Quem nesse mundo não gosta de ter amigos? A amizade é o ponto mais forte de todos, são os amigos que te ajudam a curar qualquer ferida. E você pode questionar, dizer que não precisa de amigos quando tem a família. Ok, mas existe família sem amizade? Uma das características do conjunto família, é nada mais, nada menos, que a amizade. As pessoas que tem o mesmo sangue que você, nem sempre são seus amigos, são parentes. Amigos, escolhemos. Escolhemos quem será nossa família. Uma coisa liga a outra. Ao mesmo tempo que sua mãe pode ser sua melhor amiga, sua melhor amiga pode ser considerada sua irmã. E daí vem a importância da amizade: um amigo não substitui outro. A dor da perda de um amigo não é como a dor do amor que parte. Justamente por ser outro tipo de amor. As feridas da amizade não cicatrizam, são mais profundas, mais fáceis de causar. Decepções causadas por pessoas por quem você faria qualquer coisa são as piores decepções. Porque a amizade não é renovável, não é variável, e para cada indivíduo chamado amigo, é inconstante.
E, atráves disso, mexemos naquela definição de felicidade. Você pode ser feliz sem um amor, mas não sem um amigo.

sábado, 20 de março de 2010

INTERNA

Joguei passado como lição, transbordei experiências, te falei tudo o que você não queria ouvir. Fiz para te enfrentar, testar seus limites, avaliar sentimentos. Se acertei, tenho dúvidas. Mas errei, e disso tenho certeza. Impus condições, regras. Cobrei acertos. Mas me contradisse. Pequei em vão. Voltei para a fantasia e para os devaneios, sonhei, acordei, realizei, voltei a sonhar. Outra vez, coloquei você em primeiro lugar.

quarta-feira, 17 de março de 2010

IMPESSOAL

Estamos em um tabuleiro. Venho dando o meu máximo, me esforçando para te manter. Quero continuar jogando. Algumas vezes esqueço de pensar em minha vitória pra querer te moldar, mostrar o certo, colocar as regras no seu jogo, que você esqueceu de jogar com sabedoria. Mas acabei de me lembrar que o sentido do seu jogo não é esse, a sabedoria. Somos brincadeiras distintas, que divertem juntas, mas não posso sair do meu manual de instruções pra fazer o seu. Não posso passar por cima dos meus conceitos, dos meus principios, do meu objetivo. Sou um jogo de estratégia, você é um de distração. Seu jogo não tem moral da história, não tem algo a oferecer para seus jogadores. Seu jogo é para 4 ou mais jogadores, é para crianças, mas não um jogo educativo, pedagógico. Seu jogo é apenas uma brincadeira, seus jogadores são pessoas desprovidas de pensar, raciocinar ou refletir. Meu jogo é de percepção, sabedoria, raciocínio lógico e interesses gerais. Busco o certo e não o fácil. Se o jogo fosse fácil que graça teria um sábio de jogar? Não sou um jogo para iniciantes, não existe o nível fácil no meu jogo. Meu jogo é para 2 jogadores, onde um precisa do outro para se auto desafiar, para fazer valer suas próprias jogadas. É preciso concentração e esforço para se dar bem com as minhas peças. Sou um jogo que te trará algo de bom quando você jogar, um jogo sem fim e sem partidas iguais. Cada partida é uma, e em cada uma delas, há uma moral na história, um sentido pro conteúdo da caixa. Cada peça deve ser usada com cuidado e certeza. Uma jogada errada e você está fora do meu jogo. Aprenda a ser um jogador inteligente, tenha força de vontade e você ganha. Caso seu jogo continue sendo o da sessão 'até 10 anos', game over.

#reflita


Eu venho tentando te falar algo,
Mas você nunca entende
Eu sinto como se estivéssemos andando em círculos.
(...)
Eu já rodei o mundo
E vi muitas coisas
Eu até posso te dizer para onde eu estou indo.
Mas não importa o meu rumo
E não importa o que eu faça
Alguma coisa me traz de volta para você.
(...)
Então pare todos esses jogos
Porque eu simplesmente não posso dizer adeus.

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

BILLY JOEL - JUST THE WAY YOU ARE

Não fique mudando de roupa, para testar e me agradar,
Você nunca me decepcionou antes.
Não imagine que você está muito familiar
E que não vou mais te notar.

Eu não te abandonaria em tempos de dificuldades,
Nós nunca chegaríamos tão longe.
Eu aceitei os bons tempos, vou aceitar os tempos ruins,
Vou te aceitar exatamente do jeito que você é...

Não vá tentar alguma nova moda,
Não mude a cor do seu cabelo.
Você sempre tem minha paixão não declarada,
Embora eu possa parecer não me importar.

Eu não quero conversas inteligentes,
Eu nunca quero me esforçar tanto.
Eu quero simplesmente alguém com que eu possa conversar,
Eu te quero exatamente do jeito que você é.

Eu preciso saber que você sempre será
A mesma antiga pessoa que eu conheci.
O que será necessário até que você acredite em mim,
Do modo como eu acredito em você.

Eu disse que te amo e isso é para sempre,
E isto eu prometo de coração.
Eu não poderia te amar mais
Eu te amo exatamente do jeito que você é...


minha última semana tem sido recheada disso.

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

DO DICIONÁRIO

SAUDADE s.f. Recordação suave e melancólica de pessoa ausente, local ou coisa distante, que se deseja voltar a ver ou possuir. / Nostalgia.

domingo, 1 de novembro de 2009

VAMOS FALAR DE EGO

Tem coisa mais gostosa que ouvir um acorde de violão? É, tem sim: bacon. Esse deveria ser o nome do meu filho. O filho é quem a gente acaba amando mais que tudo no mundo. Eu amo bacon mais que tudo no mundo, logo... 
Sempre me vem pensamentos assim debaixo do chuveiro. Se eu pudesse, passava a vida num eterno banho quente. Acho que a vida toda também não, precisaria de um intervalo pra satisfazer minha gula. Pensa numa vida perfeita: tomar banho e comendo bacon. - OH GOD! - Só bacon, não. Um sanduíche de frango à milanesa, ovo frito e bacon. Se bem que um queijo branco com peito de peru não seria uma má idéia... mas, ainda fico com bacon e frango. 
Uma TV nesse banho também seria bem vinda. O que estaria passando? Anos Incríveis ou Seinfeld? Hmm... 
Suco de uva! Claro! Como poderia faltar a melhor bebida do mundo? Nunca! Suco de uva, definitivamente, entra pro meu conceito de banho/almoço perfeito. Digo almoço porque banho gostoso tem que ser com a luz do dia entrando pela janela do banheiro. Não sou muito fã da noite. Acho que esse banho tá me dando gula. Gula de banho e de comida. 
Faltou a sobremesa. Um ferrero rocher, então, pra completar. Pronto, não sairia desse banho por nada desse mundo. Minha imaginação tá me levando pra um momento tão único pensando nisso tudo agora. A última vez que tive uma sensação gostosa dessa foi pensando na delícia que é estar no meio da torcida do Corinthians. É muito amor, Corinthians e bacon. Confesso que ri agora, comer aquele sanduíche do meu banho num jogo do Corinthians também seria perfeito. Aquela torcida unida, sofrendo por um único amor, cantando junto, gritando GOOOL, e eu fazendo tudo isso com a boca cheia de frango, bacon, ovo e, quase esqueci, molho barbecue! Só faltou o Ian - meu amor não comestível - ser corintiano pro meu conceito de perfeição ser aplicado na prática. Dividir minhas paixões com o meu maior vício... Se eu tivesse uma máquina do tempo ou simplesmente fizesse como Marty McFly, voltaria pra hora que meu bem escolheu torcer por um time de futebol, e faria dele mais um louco no bando.
Que vontade de comer bolo de chocolate! Com chá. Chá com gotinhas de limão, com cheirinho e gostinho do que a vó fazia. Ai, a vó... sinto muita saudade da minha. Vó é incrível. Ela me ensinou a fritar ovo, fazer miojo, bolinho, chá... Quando ela fazia café da manhã pra mim, ela sempre cortava meu pão em 5 pedacinhos pra eu molhar no chá, e dos cinco anos em diante tinha sempre que cortar os pedaços de acordo com a minha idade. Foi assim até meus 10 anos, quando ela foi descançar... Tá aí mais uma utilidade em viajar no tempo. Acho que minha comida favorita vai ser sempre o frango à milanesa da vó, só que com bacon, descoberta da mamãe. 
Se bem que mamãe me instituiu mais uma refeição top 10: bolacha maizena molhada no chá. Hmm... gostinho de sessão da tarde. Se eu comer e fechar os olhos eu volto pra lá como num passe de mágica.

BACONCENTRISMO

Se eu tenho 10 pedaços de bacon e meu amigo quer dois pedaços do meu bacon, quantos pedaços de bacon sobram pra mim? 
Continuo com 10 pedaços de bacon, porque ele não vai conseguir nenhum. 

segunda-feira, 26 de outubro de 2009